terça-feira, 8 de dezembro de 2009

DIVULGAÇÃO: EXPOSIÇÃO VIK NO MON

Uma Mona Lisa feita de pasta de amendoim, Che Guevara desenhado em geléia ou o retrato de Elizabeth Taylor representado a partir de centenas de pequenos diamantes, assim é a obra de Vik Muniz, surpreendente no uso de materiais inusitados e no resultado.



Imagens massificadas, ícones e símbolos populares, sucata da sociedade moderna industrializada e fotos de obras de artistas consagrados, como Monet, Goya e Caravaggio, lhe servem de ponto de partida. Peças de informática, microscópio, seringas, papel recortado, lixo e produtos alimentícios – como nas séries Crianças de Açúcar e Imagens de Sucata – estão entre os materiais utilizados em suas originais composições. A mostra já passou pelo Rio de Janeiro e São Paulo, agora está em Curitiba, onde permanece até 28 de fevereiro de 2010.



Fotos: Maíta Franco

Há 25 anos radicado em Nova Iorque, em rotineira ponte-aérea com o Rio de Janeiro, Vik ganhou projeção no cenário artístico internacional com fotografias de trabalhos realizados a partir de técnicas variadas e materiais quase sempre inusitados. A originalidade da obra o estabeleceu como um dos criadores mais respeitados da arte contemporânea, presente em acervos dos principais museus do mundo.



Exposição: Vik
Visitação:
de 20 de novembro a 28 de fevereiro
Aberto
de terça a domingo, das 10 às 18 horas
Local:
Museu Oscar Niemeyer - Rua Marechal Hermes, 999 / Curitiba
Ingressos:
R$ 4,00 inteira e R$ 2,00 estudantes
Gratuito para grupos agendados da rede pública de ensino médio e fundamental, para estudantes até 12 anos, maiores de 60 anos e no primeiro domingo de cada mês.


Um comentário:

fran_franzinha disse...

Nossa, eu vi essa exposição em São Paulo, quando fui com a faculdade. Achei maravilhosa, principalmente a parte em que ele fez um autoretrato com bolinhas coloridas, acho que tenho fotos.
Beeijos, Maita, adorei te conhecer.

Francine.